Série de palestras marcará 500 anos da Reforma Protestante na UFRR

Universidade Federal de Roraima
O ciclo de palestras terá como pano de fundo as mudanças religiosas, culturais e políticas decorrentes da Reforma Protestante

Os 500 anos da Reforma Protestante serão tema de uma série de palestras em promovidas pela Universidade Federal de Roraima entre os dias 16 e 18 de outubro, no auditório do Centro de Ciências Humanas (CCH). O evento é gratuito e aberto a toda comunidade. As inscrições poderão ser realizadas no primeiro dia do encontro.

Karolina Thalita, uma das organizadoras da rodada de palestras, disse que o evento apresentará ao público o contexto na Europa no século 16 que provocou o que tornou-se conhecido como a Reforma Protestante. As palestras vão abordar as consequências religiosas, políticas, econômicas e culturais à época da cisão religiosa e o legado dos chamados Reformadores 500 anos depois.

O que foi a Reforma?

Iniciada na Europa Ocidental a partir do século 16, a Reforma Protestante tem como marco o dia 31 de outubro de 1517 com pregação das 95 teses de Martinho Lutero na porta da Igreja do Castelo de Wittenberg,

Alemanha,protestando contra práticas cometidas pela Igreja Católica como sacerdotismo acima das Escrituras, a venda de indulgências em troca de perdão e o envio de dízimos para a construção da Basílica de S. Pedro, em Roma, por exemplo.

Todavia, segundo o teólogo Charles Sproul, “eles não viram sua reação como revolucionária, mas como uma obra de reforma, chamando a igreja de volta às formas e teologia original da igreja apostólica”.

Os atos de Lutero receberam apoio de religiosos em outros países como a Suíça, Holanda, Reino Unido, Escandinávia. Com isto, a Reforma Protestante gerou uma nova uma divisão na igreja entre os católicos romanos e os reformados ou protestantes.

O Professor da Universidade de Oxford, Alister McGrath, explica que a Reforma Protestante não pode ser analisada como um movimento religioso. “A concepção da Reforma como um movimento originariamente religioso não implica na compreensão de que ela esteve restrita a apenas esta esfera da realidade; pelo contrário, entendemos que a Reforma foi um movimento de grande alcance cultural, institucional, social e político na história da Europa e, posteriormente em todo o Ocidente”.

Os primeiros protestantes na América estiveram no Brasil

O primeiro movimento protestante na América ocorreu no Brasil, em 7 de março de 1557, com a chegada de um grupo de huguenotes (calvinistas franceses), na região da Guanabara, hoje Rio de Janeiro, com o propósito de ajudar a estabelecer um refúgio para os calvinistas perseguidos na França.

Porém, também na Guanabara foram perseguidos em virtude de sua fé reformada; alguns conseguiram escapar enquanto outros foram condenados à morte por Villegaignon, em 1558. Antes de morrer, entretanto, foram obrigados a professar por escrito sua fé, que ficou conhecida como “A primeira confissão de fé na América”, sabendo que com ela estavam assinando a própria sentença de morte.

Programação do evento os 500 anos da Reforma

Dia 16/10/2017

18h – Abertura do evento
18h 10min – Mesa de abertura e agradecimentos
18h 30min – Mesa redonda com os temas Lutero e Religiosidades múltiplas, com o Prof. Dr. Eduardo Peagle (Historiador – IFRR) e Islamismo: o olhar do outro, com Prof. Msc. Jakson Hansem Marques (Antropólogo – Estácio ATUAL).

Dia 17/10/2017

18h min – Abertura do segundo dia de evento
18h 30min – Mesa redonda com os temas O imaginário Protestante na América, com o Prof. Dr. Calvino Camargo (Psicólogo – UFRR) e Calvinismo: Política e Sociedade, com Msc. Heleno Montenegro (Antropólogo)

Deixe um comentário

folha-roraima