Situado no meio do nada, aeroporto de São Luiz está abandonado

Abandonado há mais de dez anos, o Aeroporto de São Luiz está se deteriorando sem que o Governo do Estado cuide daquele patrimônio que consumiu recursos públicos – Foto: Luiz Valério

O Aeroporto Municipal de São Luiz do Anauá é um daqueles elefantes brancos que o poder público constrói sem um projeto definido e que acaba sendo abandonado tão logo é inaugurado. Pessoas da sociedade local denunciaram ao Folha Roraima que o logradouro está abandonado e sem manutenção há anos. Depois de visitar o local, no final de fevereiro, a reportagem confirmou a veracidade da denúncia. O aeroporto, de fato carece, de cuidados.

Com sua área externa tomada pelo mato, a impressão que se tem quando se chega ao local é que o Aeroporto de São Luiz não é usado há muito tempo. As dependências do prédio estão às escuras. Falta lâmpadas tanto na área interna quanto na área externa.

Pelos relatos de moradores do entorno, pousos e decolagens nunca acontecem no local. Para muitos, o aeroporto é apenas isso: um elefante branco. Enquanto esteve em funcionamento, o logradouro era mantido a partir de uma parceria entre a prefeitura local e o Governo do Estado. Ao que parece, os dois parceiros abriram mão de cuidar do aeroporto.

O Jornal Roraisul ouviu moradores antigos de São Luiz e foi informado de que o aeroporto está abandonado desde que foi inaugurado, há mais de dez anos. O prédio público foi construído numa parte do terreno de uma chácara pertencente ao ex-governador de Roraima, Chico Rodrigues, que tem propriedades na região de São Luiz.

O último morador da chácara foi o exatamente ex-prefeito do município, Edson Leite, que por muito tempo trabalhou nas propriedades de Rodrigues, como cuidador.

Procurada pela reportagem do Folha Roraima, a Prefeitura de São Luiz, por meio do vice-prefeito Chicão, disse que a responsabilidade pela manutenção do aeroporto é do Governo do Estado. Segundo ele, a prefeitura não tem nenhuma obrigação de manter o funcionamento do logradouro.

Outro lado – Procurado pelo portal Folha Roraima, o Governo do Estado disse que os aeródromos do interior de Roraima foram projetos realizados com recursos do Governo Federal, que depois repassou as estruturas para os municípios.

Dessa forma, as prefeituras dessas localidades têm responsabilidade jurídica e administrativa em relação a essas unidades, portanto é atribuição dos municípios administrar os aeródromos e mantê-los em condições de funcionamento.

Deixe um comentário

folha-roraima